Sepsis neonatal em recém-nascidos de muito baixo peso e/ou idade gestacional inferior a 32 semanas e neurodesenvolvimento aos 24 meses

  • Cristina Resende Maternidade Bissaya Barreto
  • Guiomar Oliveira

Abstract

Introdução: A infeção neonatal está associada a uma maior morbi-mortalidade neonatal, e a um risco acrescido de sequelas no neurodesenvolvimento. A relação entre a sépsis e o aumento de défice motor/cognitivo deve-se à lesão citotóxica/isquémica da substância branca que ocorre no contexto sético.

Objectivo: Avaliar a influência da sépsis neonatal na mortalidade e no neurodesenvolvimento aos 24 meses.

Material e métodos: Estudo observacional analítico de coorte de recém-nascido (RN) com peso de nascimento inferior a 1500g) e/ou grande prematuros internados numa maternidade de apoio neonatal nível III nos anos 2006-2011. Os RN com malformações congénitas foram excluídos. Foi considerada sépsis, se clinica compatível associada a critérios laboratoriais positivos, com ou sem isolamento de gérmen. O neurodesenvolvimento foi avaliado aos 24 meses (escala Schedule of Growing Skills II), tendo sido comparados os resultados nos RN com e sem sépsis.

Resultados: Dos 367 RN internados, 73 tiveram sépsis neonatal. Os RN com sépsis tiveram um maior risco de morte e/ou défice grave do desenvolvimento, faleceram 14 RN sem sépsis e 12 com sépsis p <0,001 OR 3,9 (95%CI:1,7-8,9) e apresentaram aos 24 meses mais défices graves (23% versus 9%) p=0,002 OR 3,4 (95%CI:1,6-7,2). Após regressão logística das variáveis significativas, a sépsis mantem risco 2,7. Todos os gérmens exceptuando os CONS foram associados a maior mortalidade e/ou défice do desenvolvimento.

Conclusão: OS RN com sepsis apresentam maior risco de mortalidade e de sequelas do neurodesenvolvimento. As estratégias para redução de infeção na UCIN devem ser reforçadas.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Cristina Resende, Maternidade Bissaya Barreto
neonatologista da Maternidade bissaya barreto
Published
2015-07-08
Section
Original articles

Most read articles by the same author(s)