Evolução do Internamento de Adolescentes no Serviço de Pediatria do Hospital de Santa Maria

Authors

  • João B. Pereira
  • Helena Fonseca
  • Teresa Nunes
  • Cristina Trindade

DOI:

https://doi.org/10.25754/pjp.2003.5119

Keywords:

Adolescentes, Internamento

Abstract

Os adolescentes têm necessidades e problemas específicos que necessitam de uma abordagem distinta da efectuada na criança e no adulto. Entre nós, verifica-se já um consenso generalizado no que diz respeito à necessidade da existência de Consultas de Adolescentes ligadas ao ambulatório dos Serviços de Pediatria. Não parece haver ainda, no entanto, acordo sobre a vantagem de Unidades de Internamento de Adolescentes.

Objectivos: Caracterizar, através de um estudo retrospectivo e descritivo, a população de adolescentes internados nas várias Unidades do Serviço de Pediatria do Hospital de Santa Maria e detalhar as suas variações ao longo de um período de seis anos de internamento.

Determinar o peso que a faixa etária da adolescência (considerada dos 10 ao final dos 18 anos) tem no internamento do Serviço Pediatria e no Hospital e qual a sua evolução ao longo dos últimos anos.

Material e Métodos: Foram analisados os registos de internamento em cada uma das Unidades do Serviço de Pediatria entre os anos de 1994 e 1999. 
Incluímos todos os indivíduos com idades compreendidas entre os 10 e os 18 anos e 364 dias, definindo dois grupos etários: dos 10 aos 13 e dos 14 aos 18 anos. Caracterizou-se a população em termos de sexo, idade e Unidade de Internamento, e estudamos a evolução destas variáveis ao longo desse período.

Resultados: Verificamos que ao longo do período estudado, aumentou paulatinamente, não só o número absoluto de adolescentes internados (de 436 em 1994 para 717 em 1999), como a sua proporção relativamente ao total de internamentos no Serviço de Pediatria do H.S.M. (de 15,5% em 1994 para 21,5% em 1999).

Os adolescentes internados foram maioritariamente do sexo masculino e do grupo etário entre os 10 e os 13 anos, mas o maior aumento ao longo do período estudado deveu-se ao grupo etário entre os 14 e os 18 anos.
A percentagem de adolescentes internados nos outros serviços do Hospital de Santa Maria diminuiu gradualmente, verificando-se assim também o aumento relativo da participação do Serviço de Pediatria no internamento de adolescentes ao longo destes anos.

Discussão: O grupo etário da adolescência tem sido responsável por um número crescente de internamentos no Serviço de Pediatria, fundamentalmente devido a uma proporção cada vez maior do número total de internamentos. Tem havido, nomeadamente, um aumento notável do número de internamentos dos adolescentes mais velhos.
Demonstrada a importância do peso relativo do internamento de adolescentes num Hospital Central, a análise destes dados, torna pertinentes duas questões que pensamos constituírem excelente material para estudos futuros. A primeira prende-se com o motivo que leva a um tão notório aumento do grupo etário mais velho de adolescentes no internamento. Dever-se-á apenas a uma maior longevidade que a medicina moderna tem permitido aos doentes com patologia crónica?
Uma segunda questão, igualmente pertinente, diz respeito à adequação dos actuais serviços hospitalares — pediátricos ou não — ao internamento destes doentes. Será que estes internamentos se processam nas melhores condições, em espaços físicos adequados, sentindo-se os médicos e enfermeiros aptos a dar resposta às principais questões com que se vêem confrontados no decurso do internamento de um adolescente?

Downloads

Download data is not yet available.

Issue

Section

Original articles

Most read articles by the same author(s)

<< < 1 2 3 4