Avaliação Clínica da Gravidade da Doença em Cuidados Intensivos Pediátricos

Authors

  • Paulo Oom

DOI:

https://doi.org/10.25754/pjp.2004.5011

Keywords:

Cuidados intensivos pediátricos, escalas preditivas, mortalidade, avaliação clínica, PRISM, PIM

Abstract

A avaliação da gravidade da doença representa uma das mais importantes habilitações clínicas. É pela ponderação de diversos factores que o médico, na sua prática diária, consegue avaliar a gravidade da doença que pretende tratar e desta forma actuar da forma que considera mais eficaz e apropriada. Esta avaliação da gravidade feita individualmente é, no entanto, subjectiva e não é de estranhar que, perante uma mesma situação, dois clínicos possam divergir na sua avaliação do prognóstico a transmitir ao doente ou aos seus familiares.

Foi objectivo deste trabalho avaliar de forma objectiva o desempenho da avaliação clínica da gravidade da doença e compará-lo com o obtido pelas as escalas objectivas Pediatric Risk of Mortality (PRISM) e Pediatric Index of Mortality (PIM). A avaliação subjectiva da gravidade da doença feita pelo clínico na primeira hora após a admissão da criança mostrou um desempenho bom (SMR=0,90; x2(p)=0,42; AUC=0,93). No confronto directp com as escalas objectivas, a avaliação clínica mostrou um poder discriminativo semelhante (2e(p)=0,78).

Downloads

Download data is not yet available.

Issue

Section

Original articles

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>