Enterocolite Necrosante: A Realidade de uma Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais

Authors

  • Cláudia Gonçalves
  • Teresa Caldeira
  • Angélica Gouveia

DOI:

https://doi.org/10.25754/pjp.2004.4936

Abstract

Introdução; A enterocolite necrosante (EN) é a patologia gastrintestinal adquirida mais preocupante no período neonatal. A maioria dos casos ocorre em recém-nascidos de muito baixo peso (RNMBP) internados em Unidades de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN), com uma incidência de 1% a 8% nos diversos centros.

Objectivos: O objectivo deste estudo é determinar a evolução temporal da incidência de EN em RNMBP internados na UCIN do Hospital de São João (HSJ). nos anos de 1997 a 2001» avaliar a sua evolução clínica e comparar os dados obtidos com os do Registo Nacional dos RNMBP e da Vermont Oxford Network.

Resultados: A casuística incluiu 44 RN, 17,5% do total de RNMBP internados na Unidade, no referido período. Em 21 (51,2%) RN ocorreu EN > 11 e 11 (25%) foram submetidos a cirurgia.Verificaram-se 23 (52,2%) óbitos, sele em doentes submetidos a cirurgia (63,6%). A causa de morte foi atribuída à EN em 15 (65,2%) doentes. Os restantes quatro RN operados mantiveram-se em seguimento, por um período de seis a 12 meses, tendo tido evolução favorável.A nossa incidência de EN foi superior às da Vermont Oxford Network e do Registo Nacional de RN MBP.

Comentários: A nossa incidência de EN reflecte a actividade de um Serviço com cuidados em Cirurgia neonatal. O diagnóstico precoce, a evicção e correcção de factores de risco são aspectos fundamentais para a melhoria do prognóstico da EN. Como seria de prever, constatamos uma elevada mortalidade nos RNMBP com EN que necessitaram de intervenção cirúrgica.

Palavras-Chave: Enterocolite necrosante, recém-nascido de muito baixo peso.

Downloads

Download data is not yet available.

Issue

Section

Original articles