Uso de ECMO em recém-nascidos com hérnia diafragmática congénita – dois casos de sucesso

Authors

  • Rita Marques Serviço de Pediatria, Hospital Garcia de Orta
  • Stefanie Pereira Serviço de Cirurgia Pediátrica, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • Francisco Abecasis Unidade Cuidados Intensivos Pediátricos, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • Sandra Valente Serviço de Neonatologia, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • José Pedro Neves Serviço de Cirurgia Cardiotorácica, Centro Hospitalar Lisboa Ocidental
  • Miguel Abecasis Serviço de Cirurgia Cardiotorácica, Centro Hospitalar Lisboa Ocidental
  • Miroslava Gonçalves Serviço de Cirurgia Pediátrica, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • Leonor Boto Unidade Cuidados Intensivos Pediátricos, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • Joana Rios Unidade Cuidados Intensivos Pediátricos, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • Cristina Camilo Unidade Cuidados Intensivos Pediátricos, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte
  • Marisa Vieira Unidade Cuidados Intensivos Pediátricos, Departamento de Pediatria, Centro Hospitalar Lisboa Norte

DOI:

https://doi.org/10.25754/pjp.2013.2687

Abstract

Atualmente a utilização de ECMO (oxigenação por membrana extracorporal) constitui a terapêutica de última linha no tratamento da insuficiência respiratória de doentes com hérnia diafragmática congénita. Apresentam-se os casos de dois recém-nascidos com hérnia diafragmática esquerda grave, com hipoxemia e hipertensão pulmonar refratárias às medidas máximas de terapêutica convencional, que necessitaram de suporte de ECMO para a normalização da oxigenação.

Downloads

Download data is not yet available.

Additional Files

Published

2013-11-25

Issue

Section

Case reports

Most read articles by the same author(s)

<< < 1 2 3 4