Esferocitose Hereditária: Pensar no Diagnóstico

Authors

  • Joana Macedo Serviço Pediatria Centro Hospitalar Alto Ave
  • Emília Costa
  • Esmeralda Cleto
  • José Barbot
  • Cláudia Neto

DOI:

https://doi.org/10.25754/pjp.2015.5286

Keywords:

Anemia hemolítica, icterícia neonatal, incompatibilidade ABO, esferocitose hereditária

Abstract

Os autores apresentam um caso clínico de esferocitose hereditária com manifestações desde o período neonatal. Trata-se de um recém-nascido (RN) de termo, que apresentou um quadro de hemólise no período neonatal com anemia grave, que obrigou a transfusão de concentrado de eritrócitos. A anemia hemolítica grave em contexto de incompatibilidade ABO, que persistiu no tempo, exigiu uma investigação complementar etiológica. Só no seguimento posterior em consulta, e desta vez com resultados definitivos do teste de crio hemólise, bem como o esclarecimento da história familiar positiva para a patologia EH, estabeleceu-se esta como causa primordial do quadro hematológico. Deve ser referido que a incompatibilidade ABO esteve na origem da maior gravidade do quadro, bem como na maior dificuldade do esclarecimento etiológico. Palavras- chave: Anemia hemolítica; icterícia neonatal; incompatibilidade ABO; esferocitose hereditária;

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Joana Macedo, Serviço Pediatria Centro Hospitalar Alto Ave

Interno 4º ano de Pediatria- CHAA

Published

2015-04-22

Issue

Section

Case reports

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>