Utilidade da urocultura de controlo na infecção urinária

Authors

  • Otília Cunha
  • Ana Garrido
  • Márcia Gonçalves
  • Graça Ferreira
  • Eduarda Marques
  • António Vilarinho

DOI:

https://doi.org/10.25754/pjp.2010.4409

Abstract

Introdução: A infecção urinária é uma das principais causas de infecção bacteriana em idade pediátrica. Alguns autores defendem a realização por rotina de urocultura de controlo, 48h após o início da antibioterapia para comprovar a esterilização da urina. Por outro lado, a Academia Americana de Pediatria recomenda a realização de urocultura de controlo apenas nos casos em que a evolução clínica esperada não se verifica nas primeiras 48h de antibioterapia.
Objectivo: Determinar a utilidade da urocultura de controlo em crianças internadas com infecção urinária no Serviço de Pediatria de um hospital de nível três.
Material e Métodos: Estudo retrospectivo de todas a crianças hospitalizadas com o diagnóstico de infecção urinária entre 1 de Janeiro de 2004 e 31 de Dezembro de 2005. Os parâmetros avaliados foram: idade, sexo, agente etiológico e antibiograma, antibioterapia instituída, urocultura de controlo e evolução clínica.
Resultados: Durante o período em estudo foram internadas 207 crianças com infecção urinária; 162 (78,3%) realizaram urocultura de controlo nas primeiras 72 horas de após o início da terapêutica antibiótica. Duas uroculturas de controlo (1,2%) foram positivas. Nenhuma alteração terapêutica foi efectuada tendo em conta o resultado da urocultura de controlo.
Conclusão: A realização por rotina de urocultura de controlo em crianças com infecção urinária não parece ter utilidade clínica, dado não ter contribuído para qualquer alteração na abordagem clínica destas crianças.

Downloads

Download data is not yet available.

Issue

Section

Original articles

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>